O pensamento político em saúde latino-americano: a contribuição de floreal Antonio Ferrara para a crítica da saúde coletiva – primeiras notas

Autores: 
Leonardo CarnutÁurea Maria Zöllner Ianni

Resumo

O golpe de 2016 forçou a Saúde Coletiva a pautar sua repolitização como um processo inadiável. Para reaproximar o debate da política neste campo através de uma abordagem marxista, este estudo revisitou a obra de Floreal Antonio Ferrara. Analisou-se o conteúdo do tomo 2 da sua obra ‘Teoría Política y Salud’. Identificou-se que Ferrara aposta no conceito de ‘saúde’ como um ato eminentemente político. Para Ferrara, a política não é uma categoria autônoma e pelo fato do institucionalismo ser tão presente nas análises da Saúde Coletiva é que o pensamento desse autor pode trazer luz à repolitização do setor saúde.