A dependência e suas alternativas: leitura andino-marxista da experiência equatoriana