Jornadas Bolivarianas discutem Literatura e Política na sua XI Edição

4 de Agosto de 2015, por IELA


Já está tudo pronto para a décima primeira edição das Jornadas Bolivarianas, evento anual do Instituto de Estudos Latino-Americanos, que acontece de 21 a 23 de setembro de 2015. Tradicionalmente realizado em abril, esses ano, por conta dos cortes do ajuste fiscal, foi preciso adiar para setembro. Mas, apesar dos percalços, a jornada de discussão está mantida e traz para Florianópolis renomados nomes da área da literatura. 

Entendendo a literatura como um espaço privilegiado de discussão da realidade o IELA convocou renomados intelectuais e literatos da América Latina que dedicaram sua vida intelectual a analise da estreita e conflituosa relação entre o surgimento de uma literatura genuinamente latino-americana e os grandes antagonismos que marcam a evolução de nossas sociedades.

Escritores como Rodolfo Walsh, Gabriel Garcia Marques, Lima Barreto, Roque Dalton, Jorge Amado, entre outros, terão suas obras analisadas levando-se em consideração não apenas o valor literário do trabalho, mas a capacidade que tiveram de narrar a realidade, colocando a nu problemas nacionais que acabaram se universalizando pela força de suas narrativas. 

O escritor venezuelano Ludovico Silva escreveu sobre o "estilo literário de Marx" revelando que não deve existir contradição entre forma e conteúdo. Assim, não se trata de um debate sobre o gosto literário que podemos ter, mas de entender que a "linguagem é a consciência prática". A literatura, em consequência, é também um recurso para conhecimento da realidade.

As atividades esse ano acontecem no Auditório do CSE. Conheça a programação e outras informações importantes.