Jornadas Bolivarianas discutem teoria e transformação social na América Latina

21 de Fevereiro de 2018, por Elaine Tavares

Mural de Diego Rivera sobre a Guerra de Independência do México
Mural de Diego Rivera sobre a Guerra de Independência do México

A equipe do Iela já está finalizando os preparativos para a realização da 14ª Edição das Jornadas Bolivarianas, que esse ano acontecem de 7 a 9 de maio, no Auditório da Reitora da UFSC, com o tema: Marxismo e Revolução: Teoria e transformação social na América Latina.

A atual conjuntura brasileira e latino-americana, recheada de conflitos sociais, exige da Universidade respostas seguras à dramática situação dos trabalhadores e trabalhadoras da região. Depois de uma década marcada pela ascensão de diversos governos progressistas em que as políticas sociais estiveram no centro da agenda política, o pêndulo político latino-americano tem pendido para a à direita, com políticas marcadas pela redução ou perda de direitos da classe trabalhadora bem como a privatização de bens públicos. Diante dessa situação, a teoria verdadeiramente comprometida com o pensamento crítico precisa provocar fértil reflexão sobre seu desenvolvimento e a necessidade de transformações sociais na América Latina. 

Com a presença de importantes pensadores, de vários países vizinhos e do Brasil, O IELA pretende elaborar um diagnóstico sobre a situação social e econômica em toda América Latina e seus possíveis desdobramentos, bem como alternativas de enfrentamento. Partindo do pressuposto de que os países latino-americanos possuem passados e presentes comuns, de exploração colonial e capitalismo dependente, é mais do que necessária uma discussão também comum sobre as possíveis formas de enfrentamento de nossa “questão social”. 

Até agora já estão confirmados os nomes de Ana Esther Ceceña (México), Marisa Amaral (UFU), Facundo Cardella (Argentina), Beatriz Abramides (PUC-SP), Angélica Lovatto (UNESP), Gilberto Felisberto Vasconcellos (UFJF), Luiz Bernardo Pericás (USP), Julio Gambina (Argentina) e Orlando Caputo (Chile). Outros nomes estão contactados e ainda aguardando confirmação. 

As Jornadas Bolivarianas - ciclo de conferências anual do IELA sobre temas da América Latina, são realizadas em três dias e participam intelectuais de todo o continente. Já foram abordados os seguintes temas no evento: JB I - Bolivarianismo e poder popular na Venezuela (2004), JB II - O mapa da crise (2005), JB III - Teoria social e eurocentrismo: a insurgência do pensamento crítico (2006), JB IV - Nações e nacionalismo na América Latina (2008), JB V - A Política dos Estados Unidos para a América Latina (2009), JB VI - O socialismo na América Latina (2010), JB VII - O Imperialismo e cultura na América Latina (2011), JB VIII - Caribe: espaço estratégico na América Latina (2012), JB IX - Megaeventos esportivos: impactos, consequências e legados na América Latina (2013), JB X - América Latina e os 40 anos da Teoria Marxista da Dependência (2014), JB XI - Literatura e Política na América Latina (2015), JB XII - Os rumos da crise na América Latina (2016), JB XIII 0 A educação na América Latina 100 anos depois da Reforma de Córdoba (2017). 

Já está aberta a chamada de trabalhos para apresentação oral, que devem ser enviados até o dia 15 de abril.  Veja aqui