Estudantes paraguaios lutam pela educação

9 de Maio de 2016, por Elaine Tavares

Fotos do sítio do jornal La Hora
Fotos do sítio do jornal La Hora

No Paraguai, a Organização Nacional Estudantil (ONE), a Federação Nacional de Estudantes Secundários (Fenaes) e a Unidade Nacional de Centros de Estudantes (Unepy), declararam uma paralisação por tempo indeterminado e convocaram pais, professores e diretores de escolas para que se unam às suas mobilizações até que o presidente Horacio Cartes se reúna com eles para discutir as demandas que culminaram com um levante nacional de secundaristas, o qual conta com ocupações de escolas, marchas e protestos na capital e em várias cidades do país.

Desde o dia 03 de maio que os estudantes estão em luta, exigindo a saída da Ministra da Educação, Marta Lafuente. Ela pediu sua demissão na última quinta-feira (5), mas os secundaristas insistem em manter as manifestações porque entendem que suas demandas estão muito além da troca de cargos. 

Entre as reivindicações dos estudantes estão o aumento de recursos para a educação no país, a melhoria da formação dos professores, uma reforma estrutural do sistema educativo bem como o direito à alimentação. Segundo eles, o governo utiliza apenas 3,5% do PIB na educação, enquanto que a Unesco aconselha que seja investido pelo menos 7%. Logo, não concebem nada menos do que isso. 

Os estudantes também lutam para que o governo atue emergencialmente nas escolas que estão com suas dependências em estado de abandono, sem condições de realizarem um bom trabalho educativo. 

Essa semana, com  o engajamento de mais estudantes e escolas, os secundaristas esperam também o apoio dos movimentos sociais. Assim como no Brasil, os secundaristas do Paraguai estão fazendo história. Os secundaristas querem uma "limpeza total" no Ministério da Educação.

Escute aqui a entrevista emocionada da estudante Camila Benítez.