Iela oferece Cursos Livres e Gratuitos

10 de Outubro de 2011, por IELA

O Instituto de Estudos Latino-Americanos começa a realizar a cada semestre do ano uma edição do projeto Cursos Livres. Nesse projeto, os pesquisadores do instituto, assim como convidados especiais, apresentarão a teoria que move seus projetos de pesquisa. Nesse segundo semestre de 2011 já estão agendados três cursos discriminados abaixo, com suas temáticas e datas. A inscrição é gratuita e deve ser feita com antecedência através do correio eletrônico do IELA: iela@iela.ufsc.br . Serão apenas 60 vagas disponíveis em cada um dos cursos. Agende-se e inscreva-se. O primeiro deles já começa no próximo dia 17 de outubro.
 
1 – “Estado e movimentos sociais na América Latina”
Ministrante: Luiz Vicente Vieira - Prof. de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco

 
Conteúdo: A crise do sistema político na América Latina e a conseqüente perda de legitimidade das instituições que mediavam a relação entre Estado e cidadão, mais que um mero reflexo dos fracassos da imposição da política neoliberal manifesta claramente que, em escala continental, contradições estruturais inerentes ao conceito de estado liberal de direito e do sistema representativo parlamentar, já não são capazes de oferecer a estabilidade e legitimidade política que as classes dominantes reclamam para seus governos. Em conseqüência, vivemos em todo o continente uma radical redefinição do conceito de estado e de democracia que necessitam de rigorosa revisão teórica e histórica. Análise histórica sobre as transformações constitucionais da Bolívia, Equador e Venezuela.

Dias: 17,19 e 21 de outubro – Das 14h às 18h – Auditório do Curso de Administração – CSE – primeiro andar – Bloco C – sala 217
 
2 - “México: concentração da renda e políticas sociais”
Ministrante: Sergio Cabrera - Prof. de Economia da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM)

As profundas transformações operadas no capitalismo mexicano a partir da entrada em vigor do Tratado de Livre Comércio entre México-Estados Unidos-Canadá, em 1994, revelam finalmente que a promessa originária de modernização com desenvolvimento fracassou completamente. Contudo, este fracasso não deixou de produzir resultados extraordinários para o processo de acumulação de capital em favor do capital nacional e multinacional. Revelou também que o estado mexicano foi profundamente transformado em favor das classes dominantes com graves conseqüências para o sistema político do país. Igualmente importante foram as transformações da política externa do país que se tornaram mais alinhadas com os interesses de Washington e, em conseqüência, maior distanciamento de uma política comum latino-americanista. Essas discussões e suas relações com o Brasil serão tema do curso.

Dias 07, 08 e 09 de novembro – Das 14h às 18h - – Auditório do Curso de Administração – CSE – primeiro andar – Bloco C – sala 217

3 – As transformações do capitalismo contemporâneo na América Latina
Ministrante: Nildo Ouriques - Prof. de Economia da Universidade Federal de Santa Catarina

 
As transformações do capitalismo dependente latino-americano foram profundas nas duas últimas décadas. A vigência da lei do valor em escala planetária com a diminuição do poder estatal dos países periféricos levaram a grandes transformações na economia, no estado e nas classes sociais. Após intenso processo de transnacionalização da produção e perda de direitos dos trabalhadores surgiu recentemente uma nova onda desenvolvimentista, especialmente importante após a erupção da crise mundial do capital inaugurada a partir de setembro de 2007 cujos efeitos ainda não são totalmente visíveis e cujo fim ainda não se avizinha. O otimismo desenvolvimentista assume, portanto, caráter ideológico e é incapaz de oferecer uma real alternativa para os grandes problemas que caracterizam o capitalismo dependente latino-americano.

Dias 21 e 23 de novembro – Das 14h às 18h – Mini-Auditório da Economia – Segundo andar - CSE