Jornalismo: a notícia pode ser revolucionária

25 de Outubro de 2017, por IELA

Cursou apontou o como fazer
Cursou apontou o como fazer

No último mês de setembro o IELA ofereceu mais um Curso Livre, tratando do tema "comunicação". Ministrado pela jornalista Elaine Tavares, o curso apresentou a teoria marxista do jornalismo proposta pelo professor da UFSC, Adelmo Genro Filho, no seu livro "O segredo da pirâmide - para uma teoria marxista do jornalismo", lançado em 1987 . Nesse livro Adelmo se propõe a pensar a notícia, que é um dos gêneros do jornalismo. 

A proposta de debate levada por Elaine foi a de discutir o "como fazer" a notícia dentro dos pressupostos levantados por Adelmo. Ele apresentava a notícia como uma forma de conhecimento cristalizada no singular, que deveria conter em si o particular e o universal. Adelmo entendia que o jornalismo não podia ser manipulação nem propaganda e que, transitando entre essas três dimensões poderia ser conhecimento e transformação.

Durante o curso foram discutidos os 10 capítulos do livro com o foco centrado no deciframento do que Adelmo chamou de "teoria marxista do jornalismo", bem como sua aplicação no cotidiano do fazer jornalístico.

Segundo Elaine, nos tempos atuais, com as novas tecnologias e as práticas dos "textos curtos", a notícia volta ao centro do jornalismo e é mais do que importante recuperar sua potência revolucionária.  Assista aqui os dois dias de curso, na íntegra.