Curso - Aspectos monetário-financeiros da integração latino-americana no marco da crise estrutural do capital

14 de Maio de 2014, por IELA

Curso - Aspectos monetário-financeiros da integração latino-americana no marco da crise estrutural do capital

O Iela oferece um minicurso com o Superintendente de Controle de Poder do Mercado do Equador, Pedro Páez Pérez, Ph.D. em Economia pela Universidade do Texas, EUA, especialista em Gestão Pública. As sessões acontecem de 19 a 23 de maio, das 15 às 17h, no Mini Auditório da Economia, 2 andar, prédio do CSE. Inscrições gratuitas, no local do minicurso. Pedro Páez também é convidado do XIX Encontro Nacional de Economia Política, que acontece na UFSC, e estará presente ao evento como painelista, de 03 a 06 de junho.

Objetivo:

Promover o debate  sobre as alternativas de construção social na América Latina a partir das condições objetivas de despegue da crise estrutural do capital que ameaça converter-se numa crise de civilização.  Desde o estudo das capacidades organizativas da noósfera, dos mercados, a moeda e o crédito através da historia se identificaram os recentes desenvolvimentos irreversíveis na forma de existir do capital  e, ao mesmo tempo o potencial transformador de profundos alcances sistêmicos que pode adquirir a disputa do caráter e o sentido da moeda e das finanças na atual conjuntura. A análise das recentes propostas a respeito da nova arquitetura financeira ilustrará esse potencial, em particular a imediata defesa dos povos do continente frente a ferocidade do avanço da crise mundial em sua nova fase, e como premissa de um salto qualitativo com respeito á história de fracassos na concretização da Pátria Grande.

Formato:

As discussões se darão em cinco sessões de duas horas cada uma, conforme a seguinte temática:
Sessão 1: Sociedades, mercados, moedas, capital
Sessão 2: Crise, luta social e mutações do capital
Sessão 3: Crise atual como implosão financeira de um declive estrutural
Sessão 4: A integração latino-americana na encruzilhada
Sessão 5: A nova arquitetura financeira regional como condição necessária, ainda que não suficiente para a construção de alternativas. 

Bibliografia:

Convida-se para o debate diversas correntes do pensamento econômico e ao contrates do material histórico e empírico sobre a integração latino-americana e o despegue da crise mundial. Recomenda-se certa familiaridade com os textos clássicos de Marx (basicamente, O Capital e os Grundrisse), do marxismo latino-americano (Agustín Cueva, a Teoria da Dependência e outras contradições que serão bem vindas) do estruturalismo e da filosofia latino-americana como Dussel e Echeverría. Serão trabalhadas distintas tendências da teoria da regulação para entender o caráter das crises estruturais e o papel sistêmico da moeda e das finanças.  Discussões sobre a moeda e mercados requerem referências a Mauss e Polanyi e, para desenvolvimento s mais recentes, autores pós keynesianos, em particular ligados a chamada Modern Monetary Theory e a autores neo-keynesianos como Stiglitz e Ackerlof.