Os Desafios das Esquerdas em Tempos de Incerteza

4 de Dezembro de 2020, por Carlos Walter Porto-Gonçalves

O liberalismo ainda é hegemônico
O liberalismo ainda é hegemônico

A ideia desse pequeno artigo se formou a partir de alguns comentários e declarações de intelectuais e políticos da esquerda brasileira diante dos resultados das últimas eleições municipais. A motivação maior foi o fato dessas avaliações não fazerem nenhuma referência ao papel que a participação nas eleições cumpre em um projeto de esquerda socialista. Toda a análise se baseava nos resultados das eleições e suas implicações para as próximas eleições presidenciais em 2022. Em São Paulo, onde as esquerdas tiveram maior visibilidade indo ao segundo turno, a campanha se dedicou a convencer o eleitorado que era a melhor alternativa de governo e que era possível fazê-lo sem perder os princípios, sem que se explicitasse que princípios eram esses para um candidato que se apresentava por um partido socialista. A campanha pouco ou nada contribuiu para esclarecer à população sobre o tamanho das responsabilidades que advém dos limites que a sociedade capitalista e suas instituições liberais apresentam para tal horizonte e os meios para superá-los e mesmo para um governo com outros princípios que não os liberais. E o que mais me chamou a atenção foi a mais completa ausência a toda uma rica tradição de debate teórico-político que o campo socialista forjou ao largo de sua própria constituição. É o que aqui ofereço ao leitor, ainda que em caráter de notas introdutórias e levando em conta experiências politicas recentes na América Latina. 

Leia o texto na íntegra. Clique aqui