População de Chocó encerra a greve geral

28 de Maio de 2017, por Elaine Tavares

Cabildo decidiu  encerrar a greve
Cabildo decidiu encerrar a greve

Foram 18 dias de greve geral no departamento colombiano de Chocó, no noroeste do país. Trabalhadores de todas as categorias encheram as ruas em manifestações massivas exigindo do governo de Juan Manuel Santos o cumprimento de um acordo que havia sido fechado em agosto do ano passado, quando realizaram uma greve que também durou dias.  Entre as reivindicações não atendidas estavam as melhorias no campo da saúde, pavimentação de estradas, energia elétrica e a inclusão do município de Belén na jurisdição do departamento de Chocó.  

Protestos massivos mobilizaram tod a população

No último sábado, depois da formação de onze mesas técnicas que deverão levar a cabo as promessas feitas e não cumpridas, a população reunida num cabildo (uma espécie de assembleia popular) anunciou o fim da greve geral que sacudiu a Colômbia, com marchas e protestos que unificaram toda a gente da região. O departamento de Chocó tem população majoritariamente negra e é o mais desigual do país, com o pior índice de pobreza (62,8%), tendo também graves problemas de acesso à saúde e educação. O departamento amarga também a maior taxa de desemprego da Colômbia, 16%.

No acordo fechado sábado o governo prometeu fazer um estudo para a construção de um hospital de alta complexidade na cidade de Quidbó, bem como a construção de outros três hospitais de média complexidade em outros municípios da região. Também acordaram que o novo mapa da região já contará com a cidade de Belén. As demais demandas serão acertadas pelas mesas técnicas.

Mesa de negociação que garantiu novo acordo
Mesa de negociação que garantiu novo acordo