Porto Alegre sedia o 2º Foro Latino-Americano La Poderosa

28 de Julho de 2018, por Elaine Tavares

Foto: Facundo Cardella
Foto: Facundo Cardella

Começou nessa sexta-feira, em Porto Alegre a “Cumbre de Base”, Segundo Foro Latino-Americano La Poderosa, que vai até domingo. Participam delegados de assembleias populares de todo o mundo, militantes de direitos humanos, professores, comunicadores populares, militantes sociais. A proposta do encontro é discutir as lutas travadas no continente e exigir o restabelecimento da ordem democrática no Brasil, denunciando para o mundo o golpe jurídico, midiático e parlamentar acontecido em 2016. 

Segundo a organização, que está a cargo do movimento La Poderosa, esse será um foro sem estrelas intelectuais de salão, sem financiamento de grandes empresas, sem publicistas. É um encontro de base, ao qual acorrem organizações que se financiam a si mesmas, no fragor das lutas cotidianas por direitos e contra o capital. A lógica do encontro não copia as velhas formas de palestrantes ilustres. O que acontecem são assembleias livres nas quais as pessoas podem se manifestar, apresentar suas experiências e propor alternativas.

A Cumbre pretende lembrar os mártires do povo e das lutas como Marielle Franco, Berta Cáceres, Santiago Maldonado, Rafael Nahuel, todos os lutadores que tombam aniquilados pelo gatilho institucional, os presos políticos, as lideranças sociais assassinadas por defender causas justas, os desaparecidos de ontem e de hoje, as mulheres violadas e mortas pelo patriarcado, os silenciados, os segregados. É um momento para os lutadores de base dizerem sua palavra e tecerem a rede da solidariedade.

E assim chegaram a Porto Alegre, os lutadores de toda a Abya Yala falando por si mesmos: 

“As cidadelas bolivianas, as comunidades mexicanas, os bairros cubanos, os subúrbios equatorianos, as ampliações peruanas, as comunidades venezuelanas, os assentamentos uruguaios, os mboriahu kuera paraguaios, as comunidades chilenas, as comunas colombianas e as vilas argentinas, tão soberanas como latinas, pisamos o Brasil em caravana, sem estrelas nem imprensa servil, para nos encontrarmos com as favelas e trocar ideias em mais de 90 assembleias livres. Começamos em Porto Alegre uma Cumbre de Base histórica junto a lutadores dos direitos humanos, feministas, educadores, cooperativistas e comunicadores que sonhamos uma poderosa nova forma de vida”.

O coletivo argentino La Poderosa está organizado em mais de 90 vilas e favelas de 11 países da região e reúne em Porto Alegre mais de duas mil pessoas. Além das assembleias promove também o Campeonato de Futebol “Resistidores de América”, o primeiro realizado entre jovens da região.

A primeira edição do evento aconteceu no ano passado, em Havana, Cuba

Foto: Facundo Cardella
Foto: Facundo Cardella