OS Anos de Primavera no País da Eterna Tirania: as reformas sociais e a revolução na Guatemala

Autores: 
Anelise Coelho

Resumo

No ano de 1944 a Guatemala presenciou o surgimento de um movimento revolucionário que introduziu no país, por um curto período de tempo, um governo democrático, que, através de reformas sociais, modificaria a dinâmica política do país por dez anos. Durante a revolução o governo guatemalteco legalizou o partido comunista no país e promoveu a reforma agrária. Essas atitudes, em um contexto de Guerra Fria, corroboraram para o fim da revolução em 1954, através de um golpe de Estado organizado pela Agência de Inteligência dos Estados Unidos. O objetivo do presente trabalho é analisar as reformas sociais e a relação das mesmas com os membros do partido comunista local, e assim, compreender os aspectos sociais da revolução, seus avanços e sua relação com a intervenção estadunidense na Guatemala.