O 18 de Brumário de Michel Temer

Autores: 
Franco Maximiliano Rodriguez Migliarini

Resumo

O presente artigo visa apontar para os paralelismos de dois momentos históricos separados por um período de tempo de mais de 160 anos, a saber, a ascensão de Napoleão III na França ?ator político que será lembrado historicamente não apenas como uma má sombra do seu grande tio, mas também por ter caído na armadilha de Bismark e, em poucas semanas de guerra mal executada, ter entregado o poder da França à coroa prussiana? e a ascensão de Michel Temer ?que será lembrado como aquele que passou de “vice decorativo” a fantoche escolhido por uma direita nacional de tradição golpista e pouco disposta a aceitar as regras básicas da democracia representativa. Nele, pretendo principalmente observar como, em ambos os casos, o que levou esses homens a exercer o poder executivo de seus países não foram exatamente as condições para ocupar o cargo, mas, antes, a conjuntura política de dois países em que a luta de classes atravessava ?e ainda atravessa, no caso brasileiro? um momento crítico.