Volume 9, Número 2 (2019)

Editorial

 

O Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC e o Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora, da UFRGS apresentam mais um número da Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos visando trazer o debate acerca dos temas mais candentes que envolvem a vida do nosso continente. Nessa edição, número dois do nono volume da revista, trazemos a discussão da dívida, os dramas do subdesenvolvimento e a questão indígena.

Guillermo Martín Caviasca traz o artigo O primeiro empréstimo argentino e o governo de Juan Manuel de Rosas, debatendo o tema da dívida pública da Argentina cujo início está datado do ano de 1824, em paralelo com outros realizados pelas ex-colônias espanholas.  Não centra em detalhes económicos ou político, mas numa interpretação de ambos em nível de “economia política” e sua relação com as contradições desse período formativo. Em seguida temos o artigo de Fednel Saintil e Raphael Lobo Duarte Batista Teixeira, Do capitalismo financeiro à industrialização sweatshops na América Latina: Haiti, incerteza política e seu envolvimento direto na vida socioeconômica nos dias atuais, com o qual apresentam elementos importantes para a perspectiva da integração produtiva na região caribenha, centrando a discussão sobre a terceira fase do estágio imperialista, quando estabelece um tripé: reestruturação produtiva, financeirização e ideologia neo-liberal. Em seguida, Fabrício André Zanghelini e Olinto Silveira Alves Filho apresentam 1964: Golpe de classe e a consolidação do imperialismo no Brasil, demostrando a interferência do imperialismo estadunidense, organicamente imbricado com suas empresas multinacionais, na deposição do Presidente João Goulart.

O pensador peruano José Carlos Mariategui é tratado no artigo de Carmen Susana Tornquist, A bússola mariateguiana e a questão indígena, no qual ela argumenta que a tese defendida por ele para pensar a realidade peruana segue sendo atual e urgente. Depois, Leonardo Carnut, Daniel Figueiredo de Almeida Alves e Áquilas Mendes também escrevem desde a perspectiva mariateguiana o texto Mariátegui e a terra: breves reflexões marxistas para o debate em saúde coletiva, revisando a questão da terra na América Latina mostrando a centralidade da terra e a inspiração para o debate sobre a saúde coletiva. Em seguida, Gabriel Siracusa apresenta o texto Pensamento ameríndio e a ideia de América Latina, passando pelas origens do termo e seus usos variados no decorrer da história. Ele busca defender a possibilidade de uma visão da América que parta dos povos originários.

Ainda na seção de artigos, Hander Andrés Henao apresenta o texto Pensar Contra la Barbarie: “O Conceito de Indústria Cultural em Theodor Adorno"  uma concretização para o Caso do  Rádio na Colômbia  1929- 1958, apontando a complexa relação entre  Estado e Sociedade concretizada no fenômeno do Rádio com suas implicações políticas sociais e econômicas. Para fechar, o texto de Nelson Kautzner Marques Junior traz uma Breve história da revolução Sandinista na Nicarágua, explicando como a burguesia governou a Nicarágua no século XIX e XX, como aconteceu a Revolução Sandinista e os benefícios da revolução para o povo.

A Resenha é de Lindberg Campos Filho, Paradoxos da filosofia negativa, na qual faz um comentário crítico sobre o mais recente livro de Gilberto Felisberto Vasconcellos, Quebra cabeça do cinema novo (2018).

O Ensaio fotográfico, IELA faz 15 anos, produzido por Elaine Tavares, é um memorial que eterniza importantes momentos vividos pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos ao longo de seus 15 anos de existência completados em 2019.  

Com esses aportes, desejamos uma boa leitura.

Coletivo Editorial

 

Resenhas

Ensaios Fotográficos

Autores desta edição