Argentina

Os lenços brancos seguem, para que a memória permaneça Quando a ditadura argentina (1976-1983) sequestrava, matava e desaparecia com qualquer um que criticasse o regime, surgiram as “madres” da Praça de Maio. Eram mulheres que buscavam seus filhos, levados pela polícia para nunca mais voltar. Elas poderiam ficar chorando seus mortos, mas não. Decidiram enfrentar os militares e de uma maneira muito singular. Juntavam-se em frente ao palácio do governo, e marchavam pela praça, todas as semanas,...