A influência do patriarcado na vida politica de Manuela Sáenz

Autores: 
Emanuella Soares de Oliveira

Resumo

O presente artigo busca compreender por que a atuação política e militar de Manuela Sáenz é pouco reconhecida, apesar de suas colaborações ao processo de Independência da Grã- Colômbia e seu papel de destaque na construção dessa nação. Nesse sentido, à semelhança de outras mulheres de seu tempo, a participação no espaço público é negada ou tornada invisível em benefício da ordem patriarcal vigente e limitadora do trabalho feminino à esfera privada. A convicção e o engajamento nas lutas de libertação colonial parecem ter ajudado Manuela a superar os constrangimentos impostos à mulher pela sociedade patriarcal. Analiso o discurso patriarcal com base nas ideias de educação formuladas por Rousseau. Tento refletir sobre o termo patriarcado estabelecendo um diálogo com Engels, Saffioti e Pateman, autores estudiosos sobre as origens da família, das relações entre os sexos e o casamento monogâmico. Procuro, ainda, responder algumas inquietações: Como se manifestava o patriarcado nas sociedades emergentes no Novo Mundo? O tipo de educação dada à mulher crioula? Como Manuela enfrentou as relações patriarcais vigentes na sua época?