A barbárie quer calçar chuteiras

6 de Junho de 2021, por Lino Castellani


Dizer NÃO à Copa América de Futebol em terras Latinoamericanas é preciso!

In Memorian de Wagner Barbosa Matias, cujo falecimento, hoje, aos 37 anos de idade, acometido da Covid-19, se nos entristece profundamente, nos faz , também, mais fortes na luta contra os facínoras responsáveis pelo caos que nos acomete.

Jovem pesquisador e militante social, deixou para a comunidade acadêmica e para os estudos do Futebol da outrora “pátria das chuteiras” a tese de doutorado “A economia política do futebol e o ‘lugar’ do Brasil no mercado-mundo da bola”, já publicada em livro sob o título “Futebol de Espetáculo”.

Bolsonaro e seus asseclas, levando à frente a necropolítica que os motiva, pensaram estar fazendo um “gol de placa”. 

Com uma única jogada – a realização da Copa América de Futebol no Brasil -  imaginaram poder desviar a atenção da população brasileira das mazelas produzidas por eles.

Ledo engano. A franja progressista de nossa sociedade civil não se deixou enganar, mobilizando-se de forma a fazer ecoar o sonoro grito de Não à Copa! E mais, a ele acresceu as vozes de nossos irmãos latinoamericanos, fazendo tremer o chão dos responsáveis pela competição, os quais, desnorteados, agem na esperança de que o VAR venha socorrê-los.

Mas nada nos fará esquecer a pandemia sanitária que nos assola, acoplada à ausência, propositada, de vacinas que nos apavora, e aos mortos que se amontoam Brasil afora, já se aproximando da casa dos 500.000.

As ruas já ecoam nossas vozes de protesto e revolta, dizendo que mais forte que o vírus que nos assusta é a necessidade de dizermos basta a esse governo genocida, cuja responsabilidade pelo caos que nos atinge vem sendo denunciada e publicizada – se ainda preciso fosse - pela “CPI da Covid” do Senado.

E ontem, notícia alvissareira chegou aos nossos ouvidos. Os “canarinhos” se recusam a participar da Copa.

Estamos muito perto de recuperar um de nossos símbolos mais caros. O da camisa verde/amarela de nossa seleção.

Sim, nossa, se tal notícia se materializar em ato. 

Nossa novamente! 

E a mesma manifestação da vontade política de não participação da Copa já está espraiada pelas seleções nacionais dos países que compõem nossa ‘pátria grande’. 
Que não nos calemos jamais! Dizer NÃO à Copa América em terras latinoamericanas é preciso!