Chile: A impugnação do princípio Potosí e os desafios do processo instituinte

5 de Novembro de 2020, por IELA


Texto de Carlos Walter Porto-Gonçalves e Alexander Panez Pinto

Que a história foi completamente transformada com a incorporação não-voluntária do
continente que viria ser batizado como América não há menor dúvida. Não só porque foi a partir
da exploração da América é que a Europa ganhou centralidade e impôs sua geopolítica do
conhecimento a todo o mundo (eurocentrismo), assim como inundou o mundo de ouro e prata
ensejando uma ampliação do comércio a tal ponto que proporcionaria o advento do capitalismo.
E tudo isso foi possível através da exploração de recursos naturais, através da superexploração
do trabalho de indígenas, negros escravizados e camponeses. Cerro Rico de Potosí chegou a ter
60.000 mineiros indígenas explorando a prata mantidos a coca e na mais extrema miséria. Isso
não impediu que as oligarquias dominantes não deixassem de ver na exportação de nossas
riquezas naturais e na superexploração dos povos sua razão de ser.

Lei o texto na íntegra Clicando Aqui