Creches: a instituição mais importante da revolução cubana

10 de Fevereiro de 2021, por Liz Conde Sánchez

Foto: Ismael Batista
Foto: Ismael Batista

«A creche é, talvez, a instituição de ensino mais importante deste país, digo-vos que uma creche é tão importante como uma Universidade, aliás, direi mais, o círculo é quase mais importante que a Universidade, porque ali é onde a criança adquire os primeiros hábitos de vida social (…)», disse o Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz, quando inaugurou a creche Los Abelitos, em Havana.

O dia 5 de fevereiro marca o 60º aniversário de sua fundação na capital cubana, ideia proposta por Fidel e concretizada pela heroína da Serra e da planície, Vilma Espín Guillois, em conjunto com a Federação das Mulheres Cubanas (FMC).

A Mestre em Ciências María de los Ángeles Gallo Sánchez, diretora nacional da Primeira Infância, disse que «a criação dessas instituições confirma o conteúdo profundo da justiça social e do aperfeiçoamento humano, essências da Revolução. É uma homenagem aos fundadores, que nos legaram a sua forte vontade de levar a cabo esta obra», afirmou Gallo Sánchez.

Hoje, 1.087 creches têm a matrícula de 137.570 crianças, destinatárias de um processo educativo com diversas atividades de dramatização, e de conteúdos sociais e morais, linguagem, relação com o meio ambiente, educação estética e motricidade.

Diante da Covid-19, as creches não deixaram de funcionar para apoiar mães e pais que trabalham na economia, ciência, saúde, defesa, serviços e produção.

***

Publicado originalmente em Granma