Novo curso do Iela: leitura sistemática de Hegel

13 de Outubro de 2020, por IELA


O Instituto de Estudos Latino-Americanos inicia no dia 16 de outubro um curso de leitura sistemática da obra “Fenomenologia do Espírito”, do filósofo alemão Georg Wilhelm Friedrich Hegel. O encontro será quinzenal e aberto ao público via rede mundial de computadores, gratuito, podendo ser acessado de qualquer parte do mundo. As inscrições, que começam neste dia 22 de setembro e vão até 26 de outubro, devem ser feitas diretamente no sítio da UFSC:
http://inscricoes.ufsc.br/activities/5296

Por que ler Hegel hoje? 

Se Hegel, em seu próprio tempo, podia lamentar profundamente “a vergonhosa decadência” em que a filosofia encontrava-se mergulhada, é de se imaginar o horror que sentiria ao lançar olhos sobre sua atual configuração - reduzida à mera curiosidade acadêmica, absorvida na mais grotesca autofagia conceitual, incessantemente debruçada sobre os mais inócuos pseudo-problemas, tão infinitamente distante dos problemas reais, da vida real, que certamente faria jus aos versos de Noel Rosa. 

“Mas a filosofia 
Hoje me auxilia 
A viver indiferente assim.” 

No entanto, a pergunta “por que ler Hegel hoje?” deve ser precedida de outra, igualmente decisiva: “Por que estudar filosofia?”. Ora, a filosofia sempre cumpriu função social pois sanciona ou rechaça determinado mundo. Portanto, é também função da filosofia entender e/ou transformar o mundo, tal como preconizou Marx. 

O russo Herzen afirmou que a dialética era “a álgebra da revolução” e, se tal postulado é válido para Hegel, é ainda mais decisivo para Marx. O estudo da filosofia em nossa perspectiva implica, pois, no rechaço ao niilismo, a neutralidade, ao relativismo e todas as manifestações político-filosóficas a que estamos cotidianamente submetidos, especialmente porque nos países subdesenvolvidos e periféricos o colonialismo cultural possui enorme força posto que a formação filosófica de base não é, de fato, sólida. Ademais, partidos políticos e sindicatos mantém desprezo olímpico pela teoria e ainda maior em relação a filosofia. Ainda nas universidades, a despeito de esforços individuais louváveis, a verdade é que o ensino de filosofia também reflete a prisão da filosofia ao colonialismo intelectual, ao desprezo por Hegel apenas considerado mais um entre tantos e, finalmente, completamente entregue ao modismo filosófico dos países metropolitanos.  

Portanto, responder a questão “por que ler Hegel hoje?” deve levar em consideração essa penosa realidade. Estreitamente ligado a isso, deveríamos também necessariamente indagar acerca do próprio conceito de filosofia e da relação que se estabelece entre a filosofia com as ciências particulares e com a realidade objetiva em geral. Hegel concebia a filosofia como não outra coisa senão o “autoconhecimento” do Espírito, do Absoluto, sendo estes não outra coisa senão o próprio gênero humano, apreendido e conceituada na totalidade de suas determinações essenciais (e não meramente fenomênicas) e em seu desenvolvimento objetivo (que inclui, portanto, o conhecimento objetivo da natureza, enquanto pressuposto, ou “ser-outro”, do Espírito). O objetivo da filosofia, portanto, não é outro senão a própria realidade objetiva, na totalidade de seu desdobrar-se necessário, em sua articulação fundamental.

É nesse contexto, que o IELA decidiu oferecer esse curso introdutório ao pensamento de Hegel. Introdutório e sistemático sobre a Fenomenologia do Espírito, uma das obras importantes do filósofo alemão. É curso dirigido ao grande público, que não exige pré-requisito algum, exceto aquele derivado da curiosidade intelectual que nosso tempo está exigindo. A necessidade de ensinar filosofia – tal como indicou Adolfo Sánchez Vázquez – somente pode derivar da necessidade da filosofia. Vivemos num tempo em que o irracionalismo necessita ser enfrentado em todos os terrenos e, precisamente na filosofia, reconhecemos a necessidade de um duro combate que não pode ser mais adiando em nome de nada.  

O curso será quinzenal e acompanhado por todos os membros do grupo de estudos de Hegel que já desenvolvemos no IELA há meses. Como todas as iniciativas do Instituto, esse será um curso gratuitos com a ambição de alcançar o grande público ávido de rigor na análise de nossa situação política e intelectual.

Início do curso: 16 de outubro, 19h,  pela plataforma moodle da UFSC: https://grupos.moodle.ufsc.br/ 

Encontros em 2020: 30 de outubro, 13 de novembro, 27 de novembro, 11 de dezembro.

Encontros em 2021: a combinar na última aula

Equipe: Grupo de Estudos do Iela – Nildo Ouriques, Sandro Griza, Rômulo Corrêa, Francisco Cannalonga, Samantha Maciel de Quadros, Bruce Bastos Martins.