Revolução e indigenismo no marxismo latino-americano de Mariátegui

Autores: 
Maria Emília Coelho

Resumo

O pensador peruano José Carlos Mariátegui partiu de uma visão socialista e revolucionária e de uma análise original para definir o “problema do índio” como um “problema da terra”. Seu primeiro esforço foi romper com o ponto de vista filantrópico das ações indigenistas da sua época, para colocar a problemática indígena como uma questão socioeconômica e de direito à terra. Uma reinvindicação absolutamente materialista, afirmou Mariátegui, em 1928, em defesa de um novo Peru. O presente artigo visa apresentar os diferentes autores que analisaram a sua obra e o seu pioneirismo em adaptar a teoria marxista à realidade latino-americana, de-mostrando como sua “subversão epistêmica” superou o pensamento evolucionista e homoge-neizante nos processos de construção da nação peruana e do indigenismo no início do século XX, deixando sua marca nas discussões sobre os paradigmas das Ciências Sociais na América Latina até a atualidade.