Volume 10, Número 1 (2020)

Editorial

Abrimos o ano de 2020, o ano da pandemia, com o volume 10, número 1 da Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos, completando uma década de difusão do pensamento crítico acerca dos temas importantes que afetam a realidade do continente latino-americano. Desde o ano de 2011, a partir de uma fraterna e sólida parceria com o Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora, da UFRGS, nosso Instituto tem proporcionado espaço para que pesquisadores, ensaístas, fotógrafos e estudiosos traduzam em textos e imagens os desafios de Nuestra América.

No primeiro número do ano abrimos com o mexicano José Carlos Valenzuela Feijóo, com o artigo Sobre a economía moral como núcleo ideológico de AMLO, no qual apresenta os principios reguladores que orientam a atividade do presidente do México, Andrés Lopez Obrador.  Em seguida, temos Maria Emília Coelho, com o texto Revolução e indigenismo no marxismo latino-americano de Mariátegui, que aponta os diferentes autores que analisaram a obra de Mariátegui bem como seu pioneirismo em adaptar a teoria marxista à realidade latino-americana. Breno Augusto da Costa apresenta o artigo O conceito de necropolítica e a pandemia COVID-19: algumas notas sobre a realidade brasileira, no qual parte do pensamento do filósofo Álvaro Vieira Pinto, aproximando-o do conceito cujo elemento central é a morte de alguns, promovida de diferentes formas, para o cumprimento de alguma finalidade social.

A revista conta ainda com o artigo de Luiz Fernando Vasconcelos de Freitas e Isabella Gonçalves Miranda, Economia política da urbanização e dependência: uma análise a partir das lutas urbanas, que faz um resgate sobre a urbanização desigual no Brasil para em seguida apontar como acontece a extração de mais valia nas cidades. O cineasta André Queiroz escreve Os corpos estão no porta-malas: Alguns apontamentos sobre o filme “La casa de Argüello”, discutindo a partir dele o cinema latino-americano. Diego Martins Dória Paulo traz o texto Os mitos da Brasil Paralelo – uma face da extrema-direita brasileira (2016-2020), no qual apresenta um estudo sobre a produtora gaúcha Brasil Paralelo visando compreender seu papel no arco de alianças da extrema-direita, notadamente sob as hostes do pacto bolsonarista-olavista vigente.

Em seguida temos o artigo de Pedro Felipe de Carvalho Fermanian, O caráter de classe do direito do trabalho na reforma trabalhista: uma análise marxista, fazendo uma análise das primeiras decisões relevantes que aplicam a Reforma Trabalhista (Lei 13.467/17) aprovada pelo governo liberal de Michel Temer. E, por fim Isaque Tolentino Teixeira, Charles Alexandre Souza Armada e Bruna Rogge Conte apresentam o texto O estrangeiro como inimigo no novo código penal: uma análise antropológica do Projeto de Lei do Senado Nº 236, de 2012 que, segundo eles, representa um retrocesso no que diz respeito aos direitos humanos.

Na seção de resenhas, temos o texto de  Hugo Dante Cyro Macedo Müller, A universidade necessária: desenvolvimento nacional e produção científica, uma resenha crítica sobre a obra A Universidade Necessária escrita por Darcy Ribeiro em 1968. 

Nesse número apresentamos ainda uma entrevista realizada por Mario Soares Neto, com o professor Dr. Jaime Sebastián Osorio Urbina, da Universidade Autônoma Metropolitana – Xochimilco (UAM-X): Estado & Superexploração do trabalho no capitalismo contemporâneo: A atualidade da Teoria Marxista da Dependência (TMD).

O ensaio fotográfico é da fotógrafa Ana Paula Maciel Soukef Mendes intitulado “Há tempo”, contemplando aspectos sociais e históricos do México.

Esperamos que esse número que marca os dez anos de vida da nossa revista possa suscitar boas reflexões.

Coletivo Editorial

Resenhas

Ensaios Fotográficos

Autores: 
Ana Paula Maciel Soukef Mendes

Autores desta edição