Volume 12, Número 1 (2022)

Editorial

Já está disponível mais uma edição da Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos, a primeira deste ano de 2022. O trabalho, desenvolvido pelo Iela e pelo Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora, da UFRGS, busca oferecer análises e reflexões que desvelem a realidade deste espaço geográfico que configura Nuestra América. 

Abrimos com o texto de Joallan Cardim Rocha, “1952- 2022: 70 anos Revolução Boliviana”, que procura mapear as diferentes fases da Revolução Nacional abordando os seus antecedentes históricos, as causas estruturais e conjunturais que permitiram o triunfo da insurreição popular em abril de 1952. Em seguida, o artigo de Daniel Mendes , “Literatura e descolonização na América Latina. Os casos: Gabriela, cravo e canela de Jorge Amado e Trilogía sucia de La Habana de Pedro Juan Gutiérrez”, que discute a partir do entendimento dos movimentos descoloniais dos seus autores, como eles romperem com modelos hegemônicos, originários, sobretudo, da Europa, e buscaram caminhos mais condizentes com as suas perspectivas de criação. Glauber Lopes Xavier assina o texto “Atavismo e mistificação na política brasileira recente”, uma breve reflexão, na forma de ensaio, sobre o atavismo religioso, em suas expressões messiânicas e milenaristas, na política brasileira recente.

O tema da cooperação chega com Marina Bolfarine Caixeta e Maria do Carmo Rebouças dos Santos no artigo “De(s)colonizando a Cooperação Sul-Sul: um marco analítico fundado no pós-desenvolvimento e no comum”, que parte do pressuposto de que a região apresenta algumas contribuições importantes em termos teórico-epistemológicos, além de experiências prático-ontológicas de relevância para a cooperação solidária, com as quais se pode aprender. Em seguida, Roberto Bitencourt da Silva apresenta o texto “A superexploração do trabalho docente: o caso do município do Rio de Janeiro na pandemia”, analisando, a partir da Teoria Marxista da Dependência a experiência dos professores da rede pública municipal do Rio de Janeiro, durante os meses de fevereiro a agosto de 2021. Ainda no tema pandemia, Breno Augusto da Costa, traz o artigo “Covid-19 e Realidade Brasileira: um exame crítico”, tomando como referencial metodológico as categorias críticas elaboradas pelo filósofo brasileiro Álvaro Vieira Pinto.

O governo brasileiro é analisado por João Roberto dos Reis de Souza em “A reconfiguração dos significados do espectro ideológico no primeiro ano de governo Bolsonaro” e Marina Magalhães Moreira discute o feminismo no texto “Para una Teoría Feminista del Estado: avances, límites y desafíos pendientes”.

A jornalista Elaine Tavares faz a crônica do livro “O menino que vê o mundo”, de autoria do professor Waldir José Rampinelli e o ensaio fotográfico de Cris Tupã “Meu caminho no fotografar” revela as comunidades Guarani Aldeia Itaty, Palhoça, SC e da Aldeia Biguaçu, Biguaçu, SC.

Desfrutem!

Coletivo Editorial

 

Resenhas

Ensaios Fotográficos

Autores desta edição