Soft power no império português: um estudo sobre a conquista do Brasil

Autores: 
Alexandre Andrade Alvarenga

Resumo

O objetivo desse trabalho é demonstrar que, por mais que a guerra e o poder bélico dos estados sejam recursos de poder inquestionáveis dentro do Sistema Internacional e da Economia Mundial, os recursos de poder brando, ou soft power, também devem ser considerados na formação de qualquer poder internacional e hegemônico. Nesse sentido, o presente trabalho se dispõe a investigar o passado, mais especificamente a formação do Império Ultramarino Português e a conquista do Brasil no século XVI e XVII, para provar que sem esses recursos seria inviável o sucesso do empreendimento português.