Evangelho e Manifesto na religião e na política

7 de Julho de 2016, por Elaine Tavares

 

“Eis um livro que vale a pena ser lido. Mostra a eficácia de uma feliz articulação entre um marxismo não dogmático e ético e a fé cristã. Haveria menos alienação e desenraizamento da realidade histórica se os documentos oficiais da Igreja tivessem assimilado um pouco do espírito crítico do marxismo, feito para detectar e denunciar as contradições e as injustiças da sociedade e a proposição de uma sociedade mais igualitária, justa e fraterna. (...)  O livro é cristalino como as águas de um riacho de montanha catarinense. Merece ser lido pela verdade que testemunha e pelo espírito libertário que suscita.” Essas são as palavras de Leonardo Boff no livro de Waldir Rampinelli, que será lançado nessa sexta-feira, dia 8, às 19h e 30min, no Museu da Escola Catarinense.

Nelson Rolim, da editora Insular, que é quem endita o livro comenta: "Quando Rampinelli me disse que estava enveredando pela literatura, afastando-se um pouco da sua seara que é a história e a crítica política, o vasto campo das ciências sociais, eu tinha certeza que iríamos colher uma bela obra. Não me equivoquei. Sua ousada crônica de vida é muito mais que literatura, transita pelas transformações que conduzem à libertação. Não a compôs num sentimentalismo superficial, assentou-a em sua vasta cultura e aguerrido espírito de luta e deu um sentido a sua vivência e memória que nos alerta para o incessante combate às injustiças em busca de uma sociedade livre das desigualdades e das injustiças".

O trabalho conta da experiência vivida por Waldir quando exerceu a função de padre da Igreja Católica na pequena cidade de Imaruí, interior de Santa Catarina. Ligado à Teologia da Libertação, ele soube ligar o evangelho ao manifesto comunista e com isso, protagonizar uma caminhada permeada pela organização popular e pela libertação. Foi um período curto mas rico em vivências e aprendizado. Fora da igreja, e hoje atuando como professor, ele recupera aquele tempo e faz uma síntese dos grandes dramas vividos pelos religiosos, além da sempre cáustica crítica á instituição igreja.

Waldir José Rampinelli é Mestre em Estudos Latino-Americanos pela Universidade Nacional Autônoma do México e doutor em Ciências Sociais e Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é Professor Titular do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina. Membro dos conselhos editoriais da Coleção Pátria Grande – Biblioteca do Pensamento Crítico Latino-Americano − e da Coleção Pensadores da Pátria Grande, ambas da Editora Insular. Autor dos livros O que a mídia esconde – crônicas na Rádio Onda Jovem (Editora Insular, 2ª ed., 2016); As duas faces da moeda – as contribuições de JK e Gilberto Freyre ao colonialismo português (Editora UFSC, 2004). Organizador e coautor dos livros Crítica à Razão Acadêmica – reflexões sobre a universidade contemporânea (Editora Insular, 2ª ed., 2012); O Preço do Voto – os bastidores de uma eleição para reitor (Editora Insular, 2ª ed., 2008); Universidade – a democracia ameaçada (Editora Xamã, São Paulo, 2ª ed., 2007); História e Poder – a reprodução das elites em Santa Catarina (Editora Insular, 2003); Os 500 Anos – a conquista interminável (Editora Vozes, 6ª ed., 2001); No Fio da Navalha – crítica das reformas neoliberais de FHC (Editora Xamã, 2ª ed., 1998); Luta e Resistência – APUFSC 20 anos (Editora UFSC, 1996).

Veja o vídeo.

Lançamento: sexta-feira, dia 8, às 19h e 30min, no Museu da Escola Catarinense (antiga FAED) - Rua Saldanha Marinho, 196 - haverá um vinho e a participação especial da Banda Esporão do Bagre.