Quem faz é o trabalhador, nada produz o patrão

31 de Dezembro de 2020, por Allan Sales

"Assisti ao derradeiro programa Pensamento Crítico, rendeu um texto. Terminei fechando em 12 estrofes de décimas em cima do mote que eu criei e que ficou assim:"


I
Quem constrói a moradia 
E dirige o transporte
E da cana faz o corte
Suando no dia a dia
Nada faz a burguesia 
Só a sua exploração 
Vem tudo de nossa mão 
O esforço criador 
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
II
Que dá aula ensinando
Educando a juventude 
E quem cuida da saúde 
Tudo em volta vai criando
Ver o povo acordando
Fazer a transformação 
A nossa revolução 
Um ato libertador 
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
III
Viva o povo operário 
Viva a gente camponesa
Que põe tudo em nossa mesa 
Todo mundo proletário 
Ser revolucionário 
Assumir esta missão 
No Brasil nossa nação 
Desta luta  ser ator
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
IV
É quem faz a vestimenta
Costureira e costureiro
A obreira e o obreiro
Operando a ferramenta
Aquilo que alimenta
Lá do campo a produção
O arroz milho e feijão
A mão do agricultor
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
V
Extração de mais valia
Deste operariado
Que é mal remunerado
Do estado a tirania
Karl Marx na teoria
Mostrou as coisas que são
Toda acumulação
Do burguês usurpador
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
VI
Sistema capitalista
E seu estado burguês
O peão aí sem vez
Vai na luta trabalhista
Contra elite vigarista
Que tem guarda no plantão
As armas da repressão
A serviço do opressor
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
VII
A justiça imparcial
É essa sua conduta
Adota um lado da luta
Nos moldes do general
Contra a luta social
O estado aí então 
De negócios o balcão
Do burguês o seu feitor
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
VIII
Que trabalha na estrada
E também no hospital
Faz tarefa laboral
E extensa na jornada
É meu povo camarada
Motorista de busão
De metrô na condução
E do barco o condutor
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
IX
Sua mão gera a riqueza
Isso vemos na história
As elites ganham glória
Agindo com esperteza
A revolução certeza
Que será a redenção
Do meu povo esse grilhão
De um sistema aterrador
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
X
Grande crise aí gerada
E sem solução à vista
No passado foi fascista
Uma malta aí jogada
Para ser a cachorrada
E da guerra a eclosão
Soviético diz não
Pôs um fim neste terror
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
XI
Vilanias e trapaças
Dividir pra dominar
Tudo pra manipular
A cultura e as massas
As cortinas de fumaças
Pra esconder real razão
Guerra como solução
Espalhando tanta dor
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
XII
Uni-vos ó proletários
Os obreiros deste mundo 
Pensou Marx foi a fundo
Desvendando os cenários
Os burgueses salafrários
Insistem na contramão
Os povos triunfarão
Proletário o vencedor
Quem faz é o trabalhador 
Nada produz o patrão 
 
 
Allan Sales