A Rebela é uma revista da Rede Brasileira de Estudos Latino-Americanos. Edita três números anuais em formato eletrônico e recebe textos e ensaios fotográficos no fluxo contínuo.

A Rede Brasileira de Estudos Latino-Americanos nasceu em 2008 a partir de uma articulação iniciada pelo IELA. O objetivo era aglutinar pessoas que trabalhassem de maneira permanente com a temática latino-americana, desde uma perspectiva crítica, nas demais universidades brasileiras. Afinal, até 2005, refletir sobre América Latina era coisa solitária. Poucos núcleos nas universidades, poucas pessoas atuando de forma isolada. Como o IELA já acumulava um bom trabalho nessa área, com a criação do Observatório de Estudos Latino-Americanos (2004), foi relativamente fácil encontrar os parceiros. E eles foram chegando de vários cantos do Brasil. Pernambuco, Goiás, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Juiz de Fora, Campina Grande, Paraíba, enfim, de várias universidades federais e estaduais.

Essa rede foi trocando informação, conversando, dialogando e, no ano de 2009 reuniu-se pela primeira vez em Florianópolis, num Encontro Nacional. Desde aí começou o debate para a criação de uma revista que pudesse socializar os estudos que cada um vem fazendo na área, além de apresentar parceiros de outras universidades latino-americanas e de outros continentes que trabalhassem com as questões que são vitais para a América Latina.

O trabalho de coordenação da revista ficou dividido entre o IELA e o Grupo de Pesquisa Organização & Práxis Libertadora, da UFRGS e a partir daí iniciou-se um longo trabalho de organização, preparação e cuidado com os originais. Finalmente, pouco depois do Segundo Encontro Nacional da REBELA, ocorrido em Porto Alegre, no mês de junho de 2011, o projeto se fez realidade com o lançamento do primeiro número.

A partir daí iniciou a trajetória da revista eletrônica Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos (REBELA), com a busca pelo que de mais original e crítico se está produzindo na área dos estudos latino-americanos. São artigos, informações, resenhas, fotografias, vídeos, todos os formatos possíveis para que nenhuma linguagem fique de fora. O que importa é que esse imenso território possa ser mais conhecido, melhor compreendido e, com isso, se fazer real o sonho de figuras como Bolívar, Martí, Artigas e outras, que lutaram por uma América livre, soberana e unida.

A Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos se consolida com o objetivo de difundir a produção de intelectuais e ativistas sobre a região. Afirmando a unidade indissociável entre teoria e prática, a REBELA apresenta análises e reflexões que contribuam para compreender o contexto e as particularidades da realidade, com a intenção de resgatar e fortalecer a tradição do pensamento crítico latino-americano.  REBELA é uma revista comprometida com a libertação dos nossos povos e com a construção do socialismo. Não estamos interessados na colonial reprodução de ideias e teorias. Queremos contribuir para a construção e consolidação de um pensamento social que se alimenta da tradição marxista, em especial do marxismo latino-americano, sem descartar reinvenções do pensamento humanista.

Segundo a Classificação de Periódicos Qualis 2016, da CAPES, a REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos, conseguiu pontuação em treze áreas diferentes: Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo (B4), Antropologia / Arqueologia (B4), Ciência Política e Relações Internacionais (B4), Ciências Ambientais (B5), Comunicação e Informação (B5), Direito (B4), Economia (C), Ensino (B2), Filosofia (C), Interdisciplinar (B4), Planejamento Urbano e Regional / Demografia (B4), Serviço Social (B5), e Sociologia (B4).

Coletivo Editorial