Vitral Latino-Americano lança livro sobre Esporte Educacional

26 de Janeiro de 2016, por Elaine Tavares

Trabalho coletivo na divulgação do esporte educacional
Trabalho coletivo na divulgação do esporte educacional

 

Já está circulando o livro “Esporte Educacional: a experiência do Centro de Referência Esportiva Rio Grande”, um produção coletiva de educadores, estudante, artista gráfico e jornalista que participaram do processo de construção do Centro de Referência Esportiva na cidade gaúcha de Rio Grande, em parceria com a Petrobrás e com o Instituto Esporte Educação. O trabalho iniciado em 2013 teve como objetivo formar educadores na área de educação física dentro dos princípios do esporte educacional. Essa proposta se diferencia radicalmente da lógica do esporte de rendimento que visa formar atletas para competição. No esporte educacional a ideia é trabalhar a educação física como prazer e brincadeira.

O livro reuniu todo o grupo que atuou no projeto e cada um explica como conduziu o processo dando subsídios para que outras pessoas possam trabalhar o esporte nessa perspectiva. Durante os dois anos que durou o projeto foram capacitados professores da rede pública de nove municípios do Rio Grande do Sul em módulos de formação que trabalharam não apenas os conceitos do esporte educacional, como também ajudaram os educadores a construir eles mesmos os instrumentos que serviriam para trabalhar a proposta nas escolas. Com isso, a educação física, bem mais do que um rito, passou a ser encarada como um momento privilegiado de criação, movimento e educação para a vida.

O centro, criado em Rio Grande a partir da ação e do trabalho do professor Paulo Capela (Vitral Latino-Americano/UFSC), fez parte de um projeto maior chamado Rede de Parceiros Multiplicadores de Esporte Educacional, que justamente teve por objetivo fomentar a organização de Centros de Referência de Esporte Educacional. Além do que funcionou em Rio grande também foram criados centros nos estados do Amazonas, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Alagoas, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Durante dois anos, além de centenas de professores da rede pública da região, mais de 900 crianças e adolescentes da cidade de Rio grande tiveram a oportunidade de vivenciar semanalmente a experiência do esporte educacional no campo do futebol, basquete, boxe, taekwondo, natação e voleibol. Cada uma dessas práticas é discutida nos artigos que conformam o livro e servem de caminho para os educadores que optarem por trabalhar o esporte a partir de uma concepção que prioriza o prazer em vez do rendimento. “A ideia do esporte educacional é mostrar que as aulas de educação física e mesmo as atividades esportivas podem ser realizadas por qualquer pessoa. Ninguém precisa ser excluído do voleibol porque é baixinho, por exemplo. O professor que atua com o esporte educacional tem os instrumentos que garantem a possibilidade da inclusão de todos os alunos e alunas porque a intenção não é formar atletas de rendimento. O objetivo é o movimento corporal, a saúde, a brincadeira, e os educadores oferecem práticas que garantem tudo isso, incentivando a participação, a alegria e o esporte saudável”, diz Paulo Capela, que foi o organizador do livro. “Nossa intenção, contando a experiência de Rio Grande, é oferecer um bom material para outros professores de educação física, permitindo que o esporte educacional seja praticado em qualquer escola e em qualquer lugar”.

O livro, produzido dentro do projeto, foi financiado pela Petrobras e está á disposição de todos os que tiverem interesse no tema. Para conseguir o seu exemplar, entre em contato com Paulo Capela, no endereço pcapelasc@gmail.com

O lançamento oficial será realizado durante as Jornadas Bolivarianas, de 25 a 27 de abril de 2016.