Argentina não esquece

26 de Março de 2018, por Elaine Tavares

Fotos: Facu Cardella
Fotos: Facu Cardella

Na Argentina, todo dia 24 de março a população sai às ruas para que as gentes do país não se esqueçam do golpe militar de 1976, que provocou tanto terror, tanta dor, e tantas mortes. Os argentinos saem com tambores e palavras de ordem, avivando a memória, mantendo vivos aqueles que foram desaparecidos (mais de 30 mil). É uma caminhada de dor, mas também de solidariedade. Na frente vão as avós e as mães da Praça da Maio, as "loucas" que ousaram gritar ao mundo o que passava no seu país, denunciando a desaparição de seus filhos e netos.

Com elas avançam também aqueles e aquelas que continuam lutando por uma Argentina soberana. Nas velhas e novas gerações misturam-se sentimentos. Há tristeza pelo que passou, mas há também alegria pela resistência e pela luta que não cessa. O fotógrafo e documentarista Facu Cardella esteve nas ruas e agora compartilha com a gente alguns momentos da marcha, que não apenas lembra dos desaparecidos da ditadura, mas também a luta dos povos originários e os desaparecidos dos tempos atuais.

Viva a luta dos povos! Por memória e justiça!