Como receber publicações do IELA depois das mudanças do Facebook

25 de Janeiro de 2018, por Elaine Tavares

Equipe do IELA em ação na gravação do Programa Pensamento Crítico
Equipe do IELA em ação na gravação do Programa Pensamento Crítico
A fase mais “liberal” do facebook acabou e aquilo que nasceu com a publicidade de ser um espaço democrático, sem censura, e de articulação livre, mostrou que nada mais é do que mais um eficaz instrumento do sistema capitalista de produção. Como a ideia pegou e milhões de pessoas usam a rede social, agora chegou a hora de ganhar um pouco mais de dinheiro com ela.  Por isso, as mudanças. 
Agora, as postagens de amigos e famílias terão prioridade na linha do tempo. Então, muito mais chegarão as postagens do seu tio do que uma notícia relevante para conhecimento da realidade.
 
Segundo Zuckerberg é justamente para melhorar a interação entre pessoas, e não entre pessoas e entidades ou instituições. Isso significa que as postagens de uma página aparecerão menos. A mágica que está embutida aí é a velha artimanha capitalista: para ter teu conteúdo chegando em mais pessoas, tu vais ter de pagar. E, como é natural na ditadura do capital, os mais ricos seguirão abocanhando tudo. 
 
Sendo assim, estruturas como a nossa do IELA, de reflexão crítica da realidade, estarão na lista das não-prioridades da rede. Então, se houver o interesse em continuar recebendo as atualizações da nossa página, atente para algumas ações: 
 
1. Não basta curtir a página do IELA, é preciso clicar em: “seguindo”. 
2. No menu “Feed de notícias” – clicar em “ver primeiro”
 
Mesmo assim, tu vais perceber que as notícias demoram a chegar ou não aparecem mais na sua linha de tempo. Justamente porque o facebook estará tirando do caminho as páginas críticas ou de esquerda. O que vai aparecer será aquilo que seja de interesse do grande sistema. 
 
Isso significa que nós teremos de fazer um esforço a mais para chegar no leitor. Então, dê a tua contribuição, tendo como hábito entrar na página mesmo do IELA, não apenas a do facebook,  pois ali há notícias atualizadas diariamente. 
 
Seguimos construindo a Pátria Grande