Cursos Livres do Iela discute o Estado, Poder e Classes Sociais

24 de Setembro de 2013, por IELA

Estado, Poder e Classes Sociais na América Latina – Jaime Osorio Urbina

24.09.2013  - O IELA realiza nesse semestre mais uma edição dos Cursos Livres. Em outubro, o instituto recebe o professor chileno Jaime Osorio Urbina para um curso sobre “Estado, Poder e Classes Sociais na América Latina”.  A tematização e a reflexão sobre o estado desapareceu da reflexão em ciências sociais no Brasil, limitando-se, quando muito, a debates sobre o “papel do Estado”. A carência de um debate sobre a natureza e as transformações do estado capitalista na América Latina é o que motiva o IELA a oferecer este curso à comunidade da UFSC.

O professor Jaime Osorio está radicado há várias décadas na Cidade do México e é professor da Universidade Autónoma Metropolitana sede Iztapalapa – UAM-I, onde se dedica a estudar as transformações do capitalismo dependente latino-americano e o caráter do Estado e das classes sociais neste contexto. A hipótese, defendida por ele, do novo padrão de reprodução do capital iniciado no fim da década de 80 na América Latina – definido como padrão exportador de especialização produtiva – como o eixo estruturante da configuração do estado e das classes sociais no continente desde então é, ao mesmo tempo, a reivindicação do método totalizante de Marx para a compreensão de cada aspecto da vida social e um esforço de atualização do projeto político e intelectual de maior fôlego teórico do continente no século XX, a Teoria Marxista da Dependência (TDM).

A construção de uma teoria do Estado capitalista na América Latina a partir da Teoria Marxista da Dependência é decisiva para entender as atuais transformações no capitalismo latino-americano. Neste contexto, os estudos sobre teoria do estado - tão esquecidos em nossa sociologia - esta sendo reforçada nos últimos anos por inúmeros trabalhos de intelectuais e militantes brasileiros e pela incapacidade das concepções tradicionais em criar alternativas para as contradições do capitalismo dependente brasileiro e latino-americano. A inserção da questão do Estado neste cenário é parte da tarefa de apresentar a Teoria da Marxista da Dependência em sua complexidade, não apenas como uma “teoria da superexploração do trabalho” ou do “caráter subimperialista” do capitalismo brasileiro, mas como um esforço totalizante de compreensão do papel do continente latino-americano no sistema mundial capitalista, suas estruturas internas derivadas desta posição, a particular configuração estado e das classes sociais neste quadro, e as possibilidades de ruptura ao capitalismo dependente. A atual conjuntura latino-americana favorece este debate e o exige, após 10 anos de experiências de “governos progressistas” que vem demonstrando que a construção de um projeto nacional e popular para os países do continente é muito mais complexo do que a chegada aos aparatos dos Estado latino-americanos.

O curso, de 20h, ocorrerá  de 07 a 11 de outubro, das 14h às 16h na sala 210, do CSE.

As inscrições serão feitas através do correio eletrônico do Iela: iela@contato.ufsc.br
 

Mais sobre Jaime Osorio: Antes do golpe militar contra Allende, Jaime Osorio fez parte do grupo do Centro de Estudos Sócio-Econômicos – CESO, onde se iniciou a sistematização da Teoria Marxista da Dependência em um amplo grupo de intelectuais marxistas, dentre eles Ruy Mauro Marini, Theotônio do Santos, Vânia Bambirra, Andre Gunder Frank, entre outros. Após o golpe de Pinochet, exilou-se no México onde seguiu trabalhando com diversos colegas de CESO, também exilados. Dentre os livros publicados pelo autor, estão “Estado, Biopoder y Exclusión” (2012), “Explotación redoblada y actualidad de la revolución” (2009), “El Estado en el centro de la mundialización” (2004). No Brasil, publicou com Mathias Luce e Carla Ferreira “Padrão de Reprodução do Capital: contribuições da Teoria Marxista da Dependência” (Boitempo, 2012)