Dívida pública: como opera e quais suas consequências para os trabalhadores

1 de Julho de 2015, por IELA


O economista, professor e presidente do Iela, Nildo Ouriques, conversa com os trabalhadores em greve da UFSC sobre o tema que mais interfere na vida de todos os brasileiros: a dívida pública. Recentemente, o governo federal realizou cortes em áreas estratégicas como a saúde e a educação, justamente por conta da necessidade de manter os pagamentos dos juros da dívida. Esse fato tem estrangulado as universidades que passam por uma situação de crise bastante grave. Nesse contexto é que acontece a luta dos trabalhadores técnicos e docentes, em greve há um mês. 

Entender o que é a dívida, como se formou, como opera e que consequências acarretam para a vida de todos os brasileiros é fundamental para reforçar a luta de hoje, que não é apenas corporativa, mas de defesa do serviço público.

Nildo Ouriques fala sobre todos esses temas e comenta ainda a auditoria feita na dívida do Equador, que conseguiu eliminar até 70% dos pagamentos ao comprovar a ilegalidade dos contratos. Agora, também a Grécia está realizando uma auditoria na sua dívida. 
A conversa faz parte das atividades de greve dos Técnico-Administrativos em Educação.

Será nessa quinta-feira, às 14, no Auditório da Reitoria.