Primavera cultural com a Combi Marcelino Chiarello

28 de Setembro de 2017, por Elaine Tavares


No Oeste do estado de Santa Catarina a primavera é muito mais do que o florir de uma nova estação. Ela é também ação política e cultural. Para isso, um grupo de pessoas da região - através do Instituto Dom José Gomes - constuiu uma biblioteca numa Combi e com ela roda todo o entorno levando a literatura e a cultura para a classe trabalhadora. São as melhores referências biblográficas da Boitempo, da Expressão Popular e outras editoras que se preocupam em formar os trabalhadores.

Além dos livros, a Combi, batizada com o nome do vereador de Chapecó, Marcelino Chiarello, que foi assassinado, sem que ainda se saiba quem foi o autor, procura servir como um ponto de organização popular, amparada também no exemplo de Dom José Gomes, o bispo de Chapecó que foi uma das mais importantes lideranças da região, fomentador das grandes lutas camponesas e sociais nascidas nos anos 1980. 

A Combi já está circulando pelo Oeste e no dia primeiro de outubro estará na cidade de Chapecó, na Praça Ernesto Bertazo, a partir das 16h. Haverá o lançamento do CD "primavera Vermelha", de Luria, e do livro "Nosso verbo é lutar", de Yasser Jamil Faiad, sobre a luta palestina. Também acontecerá uma roda de capoeira, sarau com músicas e poesias, acompanhado de uma mateada. 

Ler, pensar e transformar é lema dessa proposta que é coordenada por Ernesto Puhl, do Instituto Dom José Gomes. 

Veja o vídeo no qual Ernesto fala da proposta: